Your address will show here +12 34 56 78
Informação

Atualmente, o microagulhamento tem se mostrando uma técnica muito utilizada pelos profissionais das áreas da saúde e da beleza, utilizando o procedimento para melhorar o tempo de resposta do local estimulado, vislumbrando resultados satisfatórios para o cliente. Porém temos que falar dos sérios perigos que o microagulhamento pode causar.

É de suma importância pontuarmos que o profissional realize um curso de especialização em microagulhamento, para poder utilizar esse instrumento da forma correta.

Esse profissional deve  estar ciente sobre o manuseio ideal do roller, sobre os protocolos corretos para cada caso, sobre as regulamentações da ANVISA; isso é o básico para o profissional aplicar essa técnica na sua clínica ou no seu espaço.

Devemos ressaltar que a má aplicação da técnica de microagulhamento, no seu cliente, pode gerar sérios danos, muitas vezes irreversíveis. Isso mesmo! Caso você faça um protocolo para o estimulo de novos fios e use o roller de forma incorreta, você pode causar um dano irreversível, que é o não crescimento de novos fios.

O Terapeuta Capilar ao realizar o atendimento deve lembrar-se da sua responsabilidade, da sua importância no mercado de trabalho, devendo atuar com zelo e sabedoria. O Direito do Consumidor ao regulamentar sobre a obrigação assumida pelo profissional, fundamenta na aplicação da responsabilidade baseado na culpa. A culpa, no Direito, é quando o profissional age com: imprudência negligencia e imperícia.

Art. 14. O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos.
 
§ 4º A responsabilidade pessoal dos profissionais liberais será apurada mediante a verificação de culpa.

A realização de procedimentos de microagulhamento sem a devida formação técnica, é o ato do profissional agir com IMPERÍCIA, devendo ser responsabilizado por todos os danos e lesões causadas.

Diante disso, é muito importante que o profissional se qualifique, evitando problemas futuros.

0

Informação

Os profissionais que fornecem serviços e produtos no mercado de consumo devem obedecer a algumas regras, essas estão estabelecidas no Código de Defesa do Consumidor (CDC). O CDC foi constituído pela Lei n º 8.078, em 11 de setembro de 1990, com o objetivo de regular as relações de consumo em todo o território Brasileiro, na busca de uma relação equilibrada entre o consumidor e o fornecedor, limitando certas práticas abusivas impostas.

É de suma importância que os profissionais da área estejam cientes que os procedimentos realizados em seus ambientes de trabalho, são regulamentados pelo CDC, ao fornecer um produto ou um serviço, é essa a norma regulamentadora.

A fim de cumprir as normas definidas pelo CDC, o profissional deve conhecer bem algumas regras. Segue alguns pontos importantes a serem respeitados por todos os profissionais da Saúde e da Beleza.
    1. Forma adequada de colocar os produtos à exposição;
    2. Fornecimento correto de orçamentos;
    3. Informações dos procedimentos a serem feitos;
    4. Resultados possíveis e resultados não possíveis;
    5. Facilitar o acesso dos clientes a informações sobre as datas de validades de produtos e registros quando solicitados;
    6. Assegurar-se de que a informação fornecida aos clientes é adequada, completa e claramente esclarecedora;

Essas foram algumas dicas da ABRATECC, para segurança do seu atendimento. Se você quiser saber mais sobre, entre em contato conosco e leia o Manual de Boas Práticas Dos Terapeutas Capilares do Brasil.
0

Informação

O Microagulhamento é uma técnica que utiliza um equipamento composto por um cabo e um rolo, denominado de Roller. O rolo é cravejado de agulhas que podem variar em números e tamanhos (de 0,25mm a 3mm), formatos e composição. Essa técnica também é chamada de indução percutânea de colágeno, apresentando diversas indicações, dentre elas para o tratamento de alopecia androgenética (AAG).


O Roller atua com a microperfuração da pele e a mesma reage na intenção de regenera-se. As Plaquetas recrutadas para o local liberam fatores de crescimento e dessa forma estimulam o crescimento capilar. 


É importante ressaltar que quem determina o tamanho e o máximo de agulhas permitidas que cada profissional pode usar é o seu Conselho. Infelizmente ainda não temos um conselho formado para os Profissionais Terapeutas Capilares. 


Convencionou-se, assim, que estes profissionais usem os Rollers com Agulhas de até 0,5 mm de tamanho, por ter atuação de nível epidérmico como responsáveis da permeação de ativos cosméticos usados imediatamente após o procedimento.

DERMAROLLERS NÃO DEVEM SER REUTILIZADOS

A ANVISA tem como principal função a fiscalização e a regulamentação de equipamentos relacionados à saúde. Os equipamentos Derma Rollers são usados nos tratamentos de microagulhamento, esse equipamento foi registrado na ANVISA como um objeto com agulhas acopladas em um material plástico, onde não é possível ser desmontado. Tudo que entra no nosso País, classificado como agulha, é caracterizado como material de“uso único”. Conforme previsto na resolução da ANVISA nº 2605, 11 de agosto de 2006.

 

Ou seja, é proibida a reutilização desse equipamento. Desta maneira qualquer profissional que esteja reutilizando esse equipamento está indo contra as leis e normas vigentes da ANVISA, ato possível de penalidades criminais.

 

O Roller deve ser usado e descartado ao fim de cada sessão, pelo profissional responsável. Todos os Rollers, devem ser descartados de maneira correta seguindo também as normas vigentes em cada região, agindo o profissional com ética e segurança.

COMO DESCARTAR O DERMAROLLER CORRETAMENTE

Conforme Resolução da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária/ANVISA, RDC Nº 306, de 7 de dezembro de 2004, os Dermarolleres fazem parte do Grupo E, que são constituídos por materiais PERFUROCORTANTES, ou seja, instrumentos contendo cantos, bordas, pontos ou protuberâncias rígidas capazes de cortar ou perfurar. 

Como exemplo dos objetos do Grupo E, podemos citar: lâminas de barbear, agulhas, ampolas de vidro, brocas, limas endodônticas, lâminas de bisturis, tubos capilares, micropipetas e outros similares, inclusive os dermarolleres.

Os Dermarolleres, NÃO podem ser descartados em lixo comum, devem ser respeitas as especificidades para descartes dos objetos do grupo E, imediatamente após o uso, deve-se proceder ao descarte em embalagens rígidas e resistentes à ruptura. O recipiente para descarte deve ser identificado pela inscrição de RESÍDUO PERFUROCORTANTE, indicando o risco que apresenta o resíduo, respeitando as normas de biossegurança.

A recolha desse lixo específico é feita por empresas cadastradas e cada região tem a sua, dessa forma o profissional deve entrar em contato com a Vigilância Sanitária do seu Estado/Município para realizar o descarte de maneira correta.




1

Informação

Associação é uma organização resultante da reunião legal entre duas ou mais pessoas, com ou sem personalidade jurídica, sem fins lucrativos, para a realização de um objetivo comum. (Artigo 53 ao 61 do Código Civil).

As associações têm como principais objetivos:

 

  • O fortalecimento da capacidade de ações através da união de esforços conjuntos;
  • Disponibilização de soluções coletivas para solucionar dúvidas;
  • Condições mais favoráveis para os associados;
  • Realização de cursos para o fortalecimento da categoria;
  • Promover e participar de ações de caráter filantrópicas e humanitárias, manter de forma integra a ética da profissão;
  • Promover aquisição de matérias e mercadorias em forma de cooperação;
  • Entre outros benefícios, uma associação é não estar sozinho é ter com quem contar. 

    A ABRATECC foi criada com o intuito de estar cada dia mais perto dos Terapeutas Capilares e Cabeleireiros do Brasil, proporcionando melhores condições para o exercício da profissão e o aprendizado através de cursos. 
0